terça-feira

Caminho de mesa a ponto de cruz

Mais um trabalho concluído! Este caminho de mesa foi feito com dimensões para dar para um aparador cá de casa e também dá para a mesa. 2 em 1;)

bainha
bainha pelo avesso
O esquema tirei do livro "Le point de croix, Katrin Cargill" que comprei na amazon fr. 
Lembrei-me de o bordar quando vi este esquema no filme Mamma Mia. Estava bordado na colcha onde as cinquentonas saltavam radiantes da vida!

terça-feira

W.I.P

Deveria terminar ainda em maio, pelo menos um dos meus trabalhos, para o O.P.A.M!
Tenho uma meta,  que impus a mim própria, a  de terminar com os meus OVNIS (objectos vários naturalmente inacabados). Neste trabalho estou a fazer-lhe a bainha e finalmente fica pronto!
Entretanto entusiasmei-me com o tricô! Tenho que por um freio porque as malhas estão caras ou é impressão minha?!


as frentes estão iguais, embora não pareça!
Estou a terminar a capa de edredon para o meu afilhado mas essa não posso mostrar por enquanto, agora que já está a ganhar forma.

O sorriso que dás volta para ti mesmo.(Provérbio Indiano)
Um dia sorrindo:)

segunda-feira

1ªs Comunhões


A minha afilhada
O B. com os  padrinhos
O F. com os padrinhos
 santinhos para os convidados
o bolo
 Dedico aos meus 3 sobrinhos estas palavras:

"Que os vossos pensamentos e os vossos amores,
 o vosso viver e a vossa passagem pela vida, 
sejam sempre abençoados por aquele amor que ama sem nome.
Aquele amor que não se explica só se sente."


Foi um dia "fabulásticamente"(=fabuloso+fantástico) vivido em família. 
Também foi o dia da minha avó Teresa, que festejou os seus 97 anos, abençoados por 3 filhos, 11 netos, e 21 bisnetos (daqui a 1 mês 22!).
Corrente de ternura, percorrendo 5 gerações, entrelaçadas nestas mãos

sábado

Tarde de tricô com a trupe canina

O rafeiro sempre ao colo, a Loira e o Faísca a meus pés. O velhote (Faísca) desde pequenino que é a minha sombra!
O Malibu apesar de não ter tricotado nada, estava de rastos e à noite, assim que me refastelei no sofá a ver as minhas séries, aconchegou-se logo! O rafeiro deve ter genes de gato!

sexta-feira

Malditas insónias!

Passo as noites em branco afogada em sentimentos! A cirurgia levou-me até o sorriso! E com ele tanta energia, tantas vontades...tantas motivações! Sinto-me só, não estando só! É a pior das solidões. Apetece-me fugir, fazer uma trouxa com um livro, as minhas linhas, linhos e agulhas.
Se "o amanhã" não mudar talvez "desapareça" por uns tempos! Talvez devesse levar  a minha trupe canina! Os cães, embora não falem, fazem muita companhia.
 Claro que não foi só a cirurgia a responsável pelo meu estado de espírito! É também o sofrimento de uma mãe de um adolescente que ainda não encontrou o seu rumo; o seu caminho para ser feliz!

Sei que fui injusta, não estou só! Tenho tido o  apoio incondicional do meu irmão Pedro, um verdadeiro Padrinho;) Acertei em cheio quando o escolhi para Padrinho do António. Obrigada mano!

P.S Há uns dias no "Saídos da concha",  a Constança publicou um artigo  acerca de   um desafio, que surgiu na sequência do que se diz por aí sobre os bloguistas publicarem "desonestidade". Por lá deixei o meu comentário, mas digam-me lá se não é muito melhor ler um texto divertido, ver uma imagem onde se partilha beleza e bons momentos, a ler textos reveladores de estados de espírito um pouco para o negativo?! Pensei muito antes de publicar este texto. Só o fiz  porque, para o fim fiz justiça à minha família, que nunca me deixa só, e foi uma  forma de agradecimento ao meu irmão que tanto adoro!

quinta-feira

Estou de "trombas"

 Hoje na minha aula semanal de bordados, que durou o dia todo, o meu lema foi "desmanchar...desmanchar...desmanchar...", pelo lado positivo foi "Praticar...praticar...praticar...". Há dias assim:(

quarta-feira

W.I.P

No momento, um dos meus muitos trabalhos, é um bordado da Sylvie Teytaud, para uma capa de edredon do  berço do meu afilhado.
imagens das árvores da net

Parabéns fofinha


Quando nasceste começou uma nova aventura.
Um novo Mundo para nós;
Como serias?
Quem serias?
Que precipícios te atrairiam?
Embarcámos juntos contigo...
 
Agora sabemos que já aprendeste:
A escolher os ventos, a usar as cartas que deves,
A olhar de frente a estrela polar.

Agora sabemos que já aprendeste
Que onde nós estivermos, estará o teu Norte.
Queremos que faças todas as circum-navegações sonhadas,
e, lembra-te, sempre que quiseres lançar ancora.
Estaremos lá...

Se te falamos tanto de mar e de vento é porque te vamos conhecendo
e sabemos que é aí que te encontras.
Queremos que tenhas a certeza de que
Cada vez que entrares numa onda.
Cada vez que o vento te despentear.
Cada vez que fechares os olhos
e te deixares invadir pelo calor do sol.
estará um pouco de nós, que tanto te amamos, a refrescar-te, a despentear-te, a aquecer-te.

Hoje que entras nos 20,
Queremos muito dizer-te que
mesmo no desporto mais radical, e VIVER, Madalena, é o mais radical dos desportos
quem manda não é o vento, nem as marés - ÉS TU.
SEMPRE

Uma vez mais dos teus pais que tanto te ADORAM!
o pano de tabuleiro foi um dos presentes da mãe!

 Madalena passa pelo INÊSperado;)


segunda-feira

Para a mana Zé

cartão assinado pela família
azulejo bordado a grilhão, grilhoa, ponto cheio, canotilho
azulejo bordado a ponto de cruz e uma conjugação de pontos na bainha
bainha
Não podiam faltar algumas flores do campo para perfumar o embrulho!

domingo

"Uma Mulher silenciosa é um dom do Senhor"- parte II; saga do fim de semana

Foi o que me valeu para sobreviver a este fim de semana! Pensar que recusei terminantemente esta liturgia na missa do nosso casamento! Mas a vida tem me ensinado muita coisa e a vida a dois há mais de 22 anos também. Quanta discussão se evita! Mas ainda tenho muito que treinar! Está-me no sangue dizer tudo o que penso, caracteristica  presente, de uma forma dominante, nos genes da família e provavelmente no cromossoma X!

Retomando a escrita de ontem.
Acreditem que ELE fez 30km até ao escritório convencido que estava lá o voucher e mais 30 de regresso a casa, mas de mãos a abanar! Finalmente encontrou-o...em casa!
Dada o avançado da hora questionei-me se valia apena fazer kms, massacrando as minhas recentes costuras, que me transformaram num verdadeiro Frankenstein interior. Mas a Madalena conseguiu convencer-me "Pelo menos vê o pôr do sol!".
Continuaram as peripécias! Afinal a marcação não era para a "Cerca do sul" mas para o "Brejo da Amada" , não era um Bungalow (como dizia no email da marcação), mas um corredor de quartos em madeira, com um alpendre comum. Não havia ninguém para nos receber, os copos eram inexistentes, sem indicação se a água era potável, sabonetes nem vê-los, poliban para gnomos da floresta e nada para comer!
Numa tentativa de  dar tréguas aos nossos estômago famintos, decidimos que, apesar de massacrados, o melhor seria fazer mais uns quantos kms por terra batida.
Fomos até à praia do Carvalhal, onde comemos muito bem e pensei "Finalmente as coisas estão a compor-se!". Foi então que resolvi tirar umas fotografias mas não estava destinado a correr bem, as duas baterias estavam praticamente descarregadas! Solucionei o problema com a "memória fotográfica", o que não vai ser difícil com tantos percalços, imprevistos e inesperados.
 No regresso fomos às compras para um piquenique no alpendre, mas calharam-nos uns vizinhos que foram a "cereja no topo do bolo".  Toda a noite ouvi a "família feliz". Mãe e filha cantavam todo o reportório das canções do Jardim Escola João de Deus, o "já fui ao Brasil....", que o Pai também cantava, a filha ensaiava gritando "Feliz dia da mãe" em variadíssimas entoações, o pai ouvia o relato do Benfica e só perto das 23h resolveram dormir, passando a música de fundo a ser o roncar de um deles que mais parecia estarmos a dormir junto a um comboio!

Como o texto já vai longo, deixo-vos com o pobre registo fotográfico que consegui!
a nossa casa era a 2ª a contar da ponta

 a papoila branca brindou-me com umas sementes, vamos ver se pegam!


passeio solitário, preparação para o "retiro espiritual"

Serra da Arrábida como pano de fundo

o anel oferecido pelas minhas filhas e amigas que se tornou a minha "imagem de marca":)
 Não posso deixar de partilhar o conselho da minha filha, quando à noite lhe telefonei para descrever o nosso dia "Mãe, considere essa sua experiência um retiro espiritual". E tentando o fazer, "dormi" com a janela totalmente aberta para ver o amanhecer. Acordei com o sol sorrindo-me, o que me  deu esperança para um dia bem vivido. Quando o sol já estava a uns metros de uns fetos altos e lindíssimos, mesmo em frente ao nosso quarto, vesti qualquer coisa por cima do pijama e fui observar os pássaros e ao som dos seus cânticos tricotei. Sabem por quanto tempo tive sossego?! 4 carreiras de malha, é a minha nova medida de tempo! Decidi  ir tomar um pobre pequeno almoço mas na companhia muito rica de uma mãe e de uma filha, que está a trabalhar em comunicação social em Madrid, tendo ficado com o contacto dela para a minha Inês.
 "Vale sempre a pena se a alma não é pequena". E tivemos sorte com o tempo, a chuva e os dias tristonhos deram-nos tréguas ;)

(nota: estou só à espera de uma desculpa e de ter uma conversa com a Trupe canina, para arranjar um gato!)

Vou agora festejar o "Dia da mãe";)  Felicidades para todas as mães!
planeta tangerina

Para todos os filhos que me lerem:
planeta tangerina

sábado

Uma família muuuito moderna!

Para aliviar o stress do dia a dia, para o casal ter uns momentos a sós e de namoro, alguém inventou "A vida é bela"! E que grande invenção....mas só para alguns!
ELA (eu): preparou a mala de véspera, pesquisou as possibilidades que o local lhes oferecia, sonhou, planeou...acordou cedo.....
ELE (o meu marido): na véspera, à noite, foi festejar a semana académica (apesar do seu mais de meio século de idade!!), deitou-se de madrugada, acordou nas calmas, fez a mala na hora e quando estávamos para sair chegou à conclusão que não sabia onde estava o voucher!!

Mas há coisas que têm mesmo de acontecer! É que entretanto o rafeiro do Malibu, teve mais uma crise de epilepsia, a maior de todas, e por acaso não estávamos  num fim de semana romântico, que tanto estou a precisar e podemos ajudá-lo. Como sempre tento ver alguma coisa boa no que me acontece!
Sempre reinventando a felicidade. Mas está difícil!
E aqui estou eu a blogar para não explodir...
...capaz de ir buscar  o gato que tanto quero, em vez de  "espingardar" com o meu marido, alérgico a gatos;) A vingança seria terrível e eu finalmente teria o meu gato!

Só um aparte,  porque é que a net está invadida por imagens "Keep calm and..."?! Bem me esforço, mas está difícil e tenho de inventar mil exercícios para não perder a cabeça. Os trabalhos de mãos são a minha maior ajuda para manter a calma no final de um dia complicado em que só apetece mandar tudo para as urtigas.

E mais uma nota: O título "Uma família muito moderna" foi a pensar nos meus manos, embora não tenhamos nenhuma personagem semelhante à família da série em questão, contudo os meus irmãos acham que cá em casa também somos uma verdadeira comédia! Pois é, só me consigo rir, a maioria das vezes, quando olho para trás!

quarta-feira

Capa de edredon para berço

da net
Como serei a madrinha orgulhosa do próximo rebento da família, deitei mãos à obra e uma vez mais perdi-me num mundo de fadas e duendes que me fascina, o da Sylvie Teytaud. Forçada  a adaptar as cores já que o pai da criança não quer rosa em abundância! Comecei por "me" bordar;)
Intervalo com a peça que estou a tricotar para a minha filha M., já vou nas costas!
Não critiquem muito, ainda  vou dar uns toques para solucionar o facto de me ter esquecido  de alguns pormenores!
Entretanto vou sonhando com o dia em que terei uma amiga destas para manter o meu jardim, "Entre a Serra e o Mar"!