sábado

Scottish Diaspora Tapestry


Março será um mês para bordar a lã e em grupo!
Aceitei o desafio da Gabi, da Agulha não Pica, cheia de entusiasmo, embora receosa em relação ao tempo de que dispomos. Telefonou-me para saber se estaria interessada em participar na Scottish Diaspora Tapestry. Disse logo que sim e quando ouvi o nome da Méri, toda eu sorri. Senti um imenso orgulho por fazer parte deste projecto, junto com a minha mestra de bordados, num ensino à distância, mas que tem tido os seus resultados! Em relação ao Bordado, com lã Escocesa, a Méri explica tudo lá no seu blogue.
Hoje finalmente tivemos o nosso primeiro encontro, no Café Saudade. Quisemos associar o nome deste espaço ao projecto, já que toda a Tapeçaria está relacionada com emigrantes, embora escoceses certamente também terão sentido a saudade dos nossos emigrantes portugueses.
Convidei a Ana Paula, que foi a primeira a oferecer-se para bordar este magnifico projecto. A tarde foi muito rica, em todos os sentidos.Viemos de lá com as ideias, mais ou menos, alinhavadas.
O Zé foi o nosso repórter fotográfico. Ele bem disse que eu reclamo sempre a qualidade das fotografias e desta vez, para não variar, também reclamei, mas estou encantada por ter ficado com "memória fotográfica" deste nosso primeiro encontro.
os livros
Troca de ideias, partilha de experiências
Lãs para o painel do Porto
Estudando os pontos

Alguns acertos...

2 comentários:

Gabi disse...

Belíssima tarde! Qualquer coisa me diz que a primeira de muitas :)

Borboleta Serrana disse...

Espero que sim, Gabi!