terça-feira

Ser FELIZ...

Hoje comemoro a Maior bênção, ser Mãe!
A 4 de Março de 1995, mal sonhava eu, durante um parto complicado, que aquele momento seria dos mais simples, da nossa vida a dois! Apesar de todas as preocupações e dos desafios constantes, sou feliz trilhando os caminhos, sempre difíceis, que o meu filho mais novo escolhe.
As irmãs, umas vezes na brincadeira, outras vezes já sem paciência, dizem "Se o António tivesse sido o primeiro, seria filho único! Mãe, ele é dose!".
O Director de Turma, da escola Artística António Arroio, trocava com ele sorrisos cúmplices e dizia " Nós artistas, nem sempre escolhemos os caminhos mais fáceis!". Eu que o diga!
Conquista facilmente os adultos (e não só!) pela sua extraordinária generosidade, "O António tem o coração do tamanho do Mundo"- dizia-me um professor. Claro que só me podia sentir FELIZ, apesar de "- O seu filho é um génio, tanto para a matemática, como para a asneira", "Só mesmo ele para se lembrar de...Claro que os colegas lhe acham imensa graça, até eu tenho dificuldade em me zangar com ele!", "Já disse ao António, que ele é como uma bicicleta topo de gama! Se ele não pedalar, a  melhor bicicleta ela não anda. Enquanto uma má bicicleta, quando é pedalada vai andando!"...Enfim, dá para imaginar o "filme"!
Mas...
Aos 8 anos de idade, perguntando o que queria de presente de anos, respondeu-me "- O teu Amor, Mãe". Tínhamos acabado de viver um mês, um sem o outro, sem nos vermos, sem nos tocarmos (foi durante o meu internamento). Viciados no nosso Amor, sentíamos a carência um do outro. Claro que o António inventou logo uma estratégia para ficar comigo e não ir às aulas! Na escola, saltou de um muro e veio para casa de muletas!
Hoje celebro este nosso Amor, maior que...o  MAIOR universo, aquele onde não há limites, desejando poder dar-lhe, por muitos e muitos anos, o meu amor de Mãe, como ele me tem dado o seu amor. Vivo momentos afogada em preocupações, sobrevivendo sempre salva pelo seu Amor. O seu amor é a minha bóia de salvação, eu sou o seu Porto seguro. E assim vamos navegando na nossa "Vida-a-Vida", lado a lado, desafiando tempestades, atravessando bonanças,  vivendo a nossa carência um do outro.
Presente dos 18 anos
Presente no dia em que nasceu

3 comentários:

meri almeida disse...

:) Como a entendo Sofia!
É encantador este texto.
Parabéns aos dois e, claro, extensivos a TODA a Família!

Borboleta Serrana disse...

Obrigada, Meri.
Bj

a andorinha disse...

Muitos Parabéns Sofia!
Também tenho uma artista em casa. O meu amor é incondicional, mas as almas de artista são tão dificeis de entender. Felicidades para os dois!