sexta-feira

Lojas do Porto

Tantas e tão boas! Saliento a simpatia, boa disposição e excelente sentido de humor de todos os comerciantes que nos receberam. 
Aconselho a visita a todas as tricotadeiras, crocheteiras e afins uma visita demorada à Ovelha Negra. Da primeira vez, cheguei tarde, e dei com o nariz na Porta.
 Regressei no dia seguinte e tive, uma vez mais , o prazer de estar com a Joana, que me ajudou na seleção das cores, para o próximo projecto.

 Atrasei-me no primeiro dia porque os meus sobrinhos estavam numa excitação para conhecerem a Lello (inaugurei este blog com fotografias da minha primeira visita à Lello), correndo pelas ruas até a encontrarem, mas depois permanecendo no seu interior fascinados, apesar do magote de turistas!

 O meu irmão entrou com eles e eu aproveitei para ir conhecer a Lopo e Xavier, mesmo ali ao pé!

Outra loja que tinha mesmo de visitar foi o Galo Louco, onde foi bordado o painel do Porto da Scottish Diaspora Tapestry.


A minha Mãe saiu com uma gigantesca sardinha em tecido de algodão, cujo padrão era um estampado de lenços de namorados.
Na Rua das flores, além de destacar as caixas eléctricas todas pintadas, destaco um dos alfarrabistas e a Ourivesaria que virou casa de chá...



Nas ruas do Porto encontrámos constantemente grafittis!
Um lugar onde se está bem e bastante original, o bar "Aduela", onde à entrada se pode ler "Servimos quase tudo!".
Claro que também apreciámos bastante os Petiscos na Ribeirinha!

Sem comentários: